Relatórios Besteirológicos

Relatório Besteirológico

29 de Maio | 2019 Escrito por Dr. Mingal da Silva

Olá caríssimos leitores, inauguramos esse canal de comunicação para compartilhar histórias e causos que acontecem nas visitas feitas no Hospital de Amor pelos nossos palhaços que se intitulam médicos besteirologistas, especialistas em bobagens, bobeiras e bobices.

Convidamos você adentrar nesse universo construído através das relações entre o paciente, acompanhantes, profissionais de saúde e o palhaço.

Permita apresentar nossa equipe besteirológica:

Dr. Mingal, um médico de visão, difícil saber para onde olha por conta do estrabismo;

Dr. Garninzé, um doutor experiente que por conta da idade já é conhecido como médico vintage;

Dra. Rubi, que diferente da pedra preciosa é uma pedra no sapato de quem trabalha com ela.

Devidamente apresentados, sejam muito bem-vindos e uma excelente leitura!

Para começar quero compartilhar a história da Rafa, uma garota de 16 anos que por conta do câncer precisava fazer uma cirurgia na perna esquerda, mas não era uma cirurgia simples e sim a retirada total do seu membro inferior.

Apesar dos palhaços já terem certa intimidade com a Rafa, que até Dr. Mingal se rotulava crush dela, Rafa e sua mãe tinham acabado de receber a notícia da necessidade de intervenção cirúrgica, então foi esse cenário que os besteirologistas encontraram quando abriram a porta do quarto da Rafa naquele dia.

Rafa percebeu a entrada dos besteirologistas e imediatamente desabafou dizendo:

– Palhaços eu não quero conversa, estou muito triste porque vão tirar minha perna.

Sua mãe imediatamente complementa:

– Tirar não, vão arrancar sua perna!

Não tem como deixar de fazer uma reflexão, pois como ser palhaço onde não há espaço para a graça?

Aquele choque de realidade colocaria qualquer pessoa em uma situação constrangedora, mas para esses palhaços o lugar de constrangimento é um lugar confortável, onde eles acessam constantemente, pois se colocam nesse lugar para fazer o outro rir, então essa questão já estava resolvida.

Só tem uma coisa que preciso ressaltar, muitos acham que a principal função do palhaço é fazer rir, mas dentro do hospital a principal função é construir relações saudáveis, não dialogar com a doença e sim com que esta saudável durante a intervenção com o paciente, e foi pensando dessa forma que Dr. Mingal investiu na tentativa de subverter aquela situação e disse:

-Rafa é melhor ficar bem e ter uma perna do que ficar mal com as duas, pois tem muita modelo que usa prótese e faz sucesso nas passarelas, e isso não vai te prejudicar na sua profissão, porque você leva jeito para ser modelo!

A mãe da Rafa esboça um sorriso modesto, mas ainda com um tom de tristeza e responde:

– Ela não vai conseguir colocar prótese porque o corte vai ser rente a virilha.

Dr. Mingal sem pestanejar comenta:

– Gente, vamos pensar pelo lado bom, essa cirurgia será um sucesso e vai trazer muitos benefícios, analisa comigo! Tirar a perna elimina o câncer, você fica curada, se tirar a perna você fica mais leve e não vai ter briga com a balança como toda modelo sofre e ainda ganha 50% desconto na pedicure, só vejo vantagem!

Imediatamente o riso foi tomando conta do semblante da Rafa e de sua mãe, devido a conclusão besteirológica do Dr. Mingal para o caso.

Uma coisa que me chama atenção nessa história foi que o diagnostico não mudou, mas a forma de pensar sobre o diagnostico. O problema não foi ignorado, mas sim absorvido e subvertido pela ótica do palhaço, mudando o olhar sobre o problema, daí o semblante muda e o riso vem.

Doações

O Hospital de Amor (atual nome do Hospital de Câncer de Barretos) recebe pacientes de todos os estados do Brasil, oferecendo atendimento 100% gratuito. A instituição conta com profissionais altamente qualificados e realiza um importante trabalho para aumentar os índices de cura e sobrevida. Porém, nada disso seria possível sem o apoio dos diversos segmentos da sociedade, como pessoas físicas e empresas.

Parceiros

Conheça os parceiros do Instituto.